SCADA Complexo Eólico Ventos do Piauí

Necessidade

A Votorantim historicamente investe na geração de energia voltada as suas atividades industriais, contando com um parque gerador com capacidade instalada de 2.604 MW, sendo 33 hidrelétricas e 5 usinas de cogeração. Criada em 1996 para gerir os ativos energéticos da companhia, a Votorantim Energia especializou-se na construção e operação de hidrelétricas, bem como na gestão de energia para prover competitividade às empresas da Votorantim.

No mercado eólico, em 2016, a companhia investiu R$ 1,13 bilhão na construção de sete parques eólicos, com 98 aerogeradores e capacidade instalada de 206 MW, instalados no Estado do Piauí, no nordeste do Brasil. Este investimento representa 93 MW médios de energia assegurada, comercializadas no 22º Leilão de Energia Nova, que foi promovido em agosto de 2017 pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Para operar este complexo eólico, a empresa conta com algumas soluções desenvolvidas e implantadas pela Energia Automação.

Soluções da Energia Automação utilizadas no projeto

SCADA – Setor Elétrico

Com o objetivo de viabilizar a operação e a supervisão em tempo real do complexo eólico, a Energia Automação desenvolveu e implantou um sistema SCADA em um par de servidores redundantes na casa de comando do empreendimento.

O SCADA se comunica com os IEDs responsáveis pelo controle e pela proteção do BOP elétrico através do protocolo MMS, definido segundo a norma IEC61850. Já a integração com os aerogeradores foi implementada por uma comunicação padrão OPC. O software também recebe informações climáticas provenientes de torres anemométricas por comunicação DNP3.0. Todas informações são apresentadas para os operadores do complexo através de telas específicas.

PIMS

A solução PIMS implantada pela Energia Automação é capaz de receber os dados do software SCADA e armazená-los em um banco de dados SQL Server. Através de um algoritmo específico o PIMS grava os dados de forma compactada, otimizando o uso de espaço do servidor.

Através de ferramentas gráficas e interfaces com o Microsoft Excel, os usuários são capazes de consultar os dados gravados pelo PIMS, assim como gerar informações e relatórios sobre a performance do complexo eólico.

Integração Submódulo 2.7 do ONS

Segundo exigências do submódulo 2.7 do Operador Nacional do Sistema, as informações do complexo eólico também devem ser enviadas ao ONS. A solução implantada pela Energia Automação recebe as informações disponíveis no SCADA e as distribui para o sistema do ONS através do protocolo IEC870-5-104.

Gateway de Protocolos – COG

O complexo eólico pode ser operado localmente ou remotamente pelo Centro de Operações da Geração da Votorantim Energia, localizado no interior do estado de São Paulo. Para permitir esta integração, a Energia Automação implantou uma solução do tipo Gateway, responsável por receber as informações do SCADA em protocolo IEC870-5-104 e as disponibilizar para o sistema do COG através de protocolo Domínio Remoto, nativo do software Elipse Power, utilizado no COG.

Informações Adicionais